quinta-feira, 12 de junho de 2014

Encantamento invunerável

Qualquer assunto é assunto válido.
Uma espinha se transforma em uma linha.
Um enunciado pronto pra ser usado.
Tem o que fala,
Tem o que escuta,
E os papéis vão se invertendo.
Não é uma simples dança.
Não há condutor,
Há apenas o fulgor de dois sorrisos
Contemplados por olhos atentos.
A cada palavra,
Cada ação,
Olhos que vão guardar para o resto do corpo
E vão materializar todas as memórias desses momentos.
Não importa se são palavras curtas
E se as vezes o silêncio tem mais a dizer.
A simples companhia já é o sinal necessário.
O desdobramento de opiniões,
Por despistar mais soluções,
Já dá pra saber as decisões.
Dá pra saber que estão ali enquanto algo circula no ar.
Uma magia um tanto cheirosa
Que acolhe, acalma e esquenta,
Que intimida e nos faz calar,
Mas que transforma o próprio silêncio no que se precisava ouvir,
E que quebra as barreiras de limitação dentro de nós.
Os sorrisos parecem muito mais sinceros
E os esforços compensam muito mais.
Os abraços são mais caloroso
E os corpos são mais íntimos.
Essa magia vem e atordoa sem se ver,
Sem se ouvir
E sem se sentir ou cheirar.
Ela chega em você, nele e em mim,
E pra acabar com essa supressão sem fim,
Só outro ser encantado com o mesmo encanto
Pra me salvar.