sábado, 11 de janeiro de 2014

Problema

Se tem uma coisa
Que inevitavelmente é verdade
É que eu não sei fugir dos problemas que tenho
Não por não resolvê-los
Alguns não são irresolúveis
Mas o pensamento é forte e determinantemente
Ele fica
Ele domina
Ele manda
Não uso e não quero usar sedativos
Não vou aliviar a dor
De um fardo que carrego
Com burrice e com temor
Eu vou e vou levando
Enquanto ainda há tempo pra me fazer sentir
Estúpido
Pois quero e ainda assim, não
Fico paralisado em estado de confusão
E não resolvo minhas questões
Nada me custa
Mas não sei pra onde ir
E aqui que fico
Aqui que paro, penso e reflito
Com tudo estático
Me deixo ir em viagem alucinante
Agora, tanto faz
Se o problema já está comigo
Nem me conforta um amigo
Basta a alucinação da dor
E já esqueço que era um problema
Enquanto ele se transforma em amor