terça-feira, 19 de novembro de 2013

(Não) venha

Amor, não venha de novo pra me endoidar
Já tenho uma nêga pra me negar
Já tenho pernas pra nadar
Eu só preciso de um mar
Ainda não sei namorar
Mas sei com quem quero ficar
Sei onde vou me deitar
Escolhi quais lábios beijar
Me senti todo dia incendiar
Vou me arranjar um candiá
Bater na porta dela pra entrar
No coração dela eu vou sonhar
E em seus sonhos, me deleitar
Pra, quando tudo findar
Eu ir ali e recuperar
Tudo que eu gastei com ar