quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Tudo errado

Cabeça de vento
Jogada no tempo
Perdido no espaço
Pisando no cadarço
Tropeçando pelo mundo
De ignorância, imundo
Lava tua alma
Deixa chegar a ti a calma
Liberta-te de tudo o que é chulo
Sai desse tranco, chega no barranco com um pulo
Começa uma nova vida
Transforme-se logo em algo profundo