quinta-feira, 23 de maio de 2013

Ser Humano

Morte.
Por onde passa deixa vestígios,
Angústia, desespero infinito.
Que tristeza bicho-homem,
É o causador.
O que fazes na vida além de destruir?
Matas, florestas e rios afins?
Não entendo você bicho-homem,
Diz que sabe amar,
Sabe se importar,
Mas não passa de um ignorante,
Um bicho cego.
Errante.
Tem certeza que é isso que tu és?
Complexo tanto seu corpo quanto a sua mente,
Para diferentes animais,
Que comportamento clemente,
Assim acreditarei jamais.
Sua capacidade me espanta.
Habilidade
E inteligência plana.
Por que não sabes usar de forma correta?
Usa como quer e quando quer,
Será que essa é a resposta certa?
Mas em seu natural mais simples,
Quando nasce, uma esperança existe.