quinta-feira, 2 de outubro de 2014

O homem sonhador

Era uma vez,
Um homem que queria mudar o mundo.
Ele fez suas malas e partiu porta a fora,
Mas percebeu que não entendia o mundo.
Como poderia então mudá-lo?
O homem faz parte do mundo,
Assim como vários outros homens e várias outras coisas.
Decidiu começar por aí.
Ele fez suas malas e partiu porta a fora,
Mas percebeu que não dava para mudar todas as pessoas,
Muito menos dava para mudar todas as coisas.
O homem era pequeno demais para dar conta de uma demanda global.
O mundo era muito maior que sua medida.
Decidiu voltar para casa e voltar a pensar.
Descobriu que deveria pensar pequeno.
Desfez suas malas, fechou e porta
E começou a se mudar.
Mas acabou descobrindo que ele não se entendia.
Ele não sabia o que fazia.
Não sabia suas próprias razões.
O homem se sentiu desnorteado e seus pés desprenderam do chão.
Seu corpo foi suspenso pela corda que apertava seu pescoço
E lhe livrava da angústia.
E assim, era uma vez
Um homem que não se entendia,
Não entendia o mundo nem as pessoas,
Não mudaria as coisas pequenas nem ninguém.
Um homem que sonhou alto e se frustrou
Pois percebeu que a mudança não existe.
A mudança não pode ser autêntica e livre.
Descobriu que o mundo está enjaulado, enquadrado.
O mundo não se submete aos poderes de um homem sonhador.