segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Pegar ou largar

Oh, meu amor.
Você me chega no dia frio,
Me causa logo um arrepio
Pra depois trazer a dor.
Chega na hora mais sombria,
Quando eu estou bem confuso,
E me agrada com lembranças gostosas.
Você vai nos completando com palavras,
Me alegra e me diverte à beça,
Quer sempre novos desafios.
Tudo parece tão limpo e harmonioso.
Tudo parece tão cheiroso
Que, em meus olhos, caem lágrimas de alegria,
Pois se isso eu tivesse todo dia,
Eu não seria um desalmado.
Não seria apenas um apaixonado.
Seria um homem certamente realizado.
Mas se na manhã seguinte
Tu já não estás na minha cama,
Eu já duvido se tu me amas.
Me manda um cartão postal.
Me manda flores.
Me demonstra que não é por querer,
Pois viver com tuas promessas de fim de noite
É um peso desconcertante.
E se tu me chegas com palavras bonitas,
Fingindo mil coisas,
E não cumpres nosso amor,
Ói ói.
Se queres só me iludir, não adianta me querer.
Eu já não quero mais me enganar.
Agora é pegar ou largar.