terça-feira, 5 de agosto de 2014

Último sussurro

Eu senti como ele:
O rubro escuro e marcante.
O celeste cortado por linhas.
Um fio que podia ter salvado da morte
Por apenas dois segundos a mais.
Eu senti como ele
Por toda uma eternidade.
Passaram cinco meses
Que me tiraram apenas duas horas,
Mas me doeram 9683 dias.
Me doeram as veias dela em agonia
Enquanto eu olhava os olhos verdes se apagando
E desaparecendo no ar o meu amor de todo dia.
Dos sorrisos estrelados,
Mais que céu em harmonia.
Da alva pele de batom vermelho,
Eu me lembro e me arrepia.
Eu senti como ele
Naquele traje apertado
Sufocando o peito, desesperado,
Ao ver meu grande amor sumir.
Impotente, não pude salvá-la
E isso custou a mim a minha alma
Que jamais poderá ser lavada.
Expôs a mim a minha face
Que não pode ser escondida por máscara verde.
Tirou minha carga de energia
Quando tiraram de mim o meu amor,
O meu amor de todo o dia.
De olhares fixos,
Olhos gigantes.
Depois de um sorriso,
Um beijo sincero.
Eu digo e repito:
Me tiraram,
Num ato sujo de covardia.
Ora, me tiraram.
Levaram embora minha alegria.