domingo, 30 de março de 2014

Circo

Não brinca comigo, tira essa tua máscara de palhaço
Pra você viver na corda bamba já não é novidade
Mas oras, não me atire tortas
Não vejo graça nessa brincadeira
Não fui feita pro circo, não mais
Minto, não no teu circo
Quantas piadas na ponta da língua?
Respostas prontas cortantes
Risada irônica de quem um dia acreditou na graça
Desce desse trapézio e me trata com respeito
Tira esse nariz vermelho e sossega teu ânimo
E não me venha com lágrimas arrependidas
Porque eu fervo de raiva com tua palhaçada
Segue com teu circo e continua a tua vida tão hilária
Ou deixa disso, ou me deixa.