quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Conceituações

Viva! Mas como viver?
É pra ser feliz
E isso, como se faz?
Pare um pouco
Deixe tudo pra trás
Não
Não me escute
Eu quero mandar em você
Mas me escutando
Já tás fazendo um dever
Que eu impus
A você
Palavras faladas
Pesadas
De um jeito que seduz

O erro de nós todos
É nos pegar questionando
O que pra nós faz sentido
E ainda assim não entendemos direito
E aí, recorremos aos "sábios"
Que nem sempre são tão esclarecidos
Que, por vezes, estão mais errados que nós mesmos
Que ensinam temores e deveres
Completamente sem nexo
E que nos fazem sentir cerceados
Nos iludem e nos direcionam
A tudo que eles querem
Tiram nossa liberdade
Nossa autenticidade
Deixamos de ser nós mesmos
Com nossos erros
Pensamentos
Anseios e desejos
E passamos a ser alienados
Achando que viveremos por um propósito
E defenderemos isso com unhas e dentes
Pois estamos certos
E ninguém pode tirar isso de nós
Mas a verdade é que
Nada disso é o que somos
Nos cegamos pra dizer que é assim
Mas como vamos saber
Se não temos como provar?
A resposta é dizer que nem todos têm o que você tem
Mas se alguém acredita que somos irmãos
E acredita no amor
Não se pode colocar barreiras entre pessoas
Pois estamos na mesma lama
Somos todos sujos
Todos nós precisamos evoluir, sem exceção
Não há crenças melhores ou maiores
Não há pessoas mais santas
Nem deuses mais puros
Nem sentimentos mais corretos
Somos todos frutos de um só grande poder
E nos devemos ajudar e tratar assim mesmo
Pois quem se vangloria e se coloca acima dos outros
Na verdade, encheu o peito
Ergueu o olhar
E se iludiu
Achando que tá melhor que alguém
Mas nunca realmente sentiu
Que nós somos minúsculos
E nossas vidas, pouco importantes
Perante o real objetivo da vida
Que é evoluir

Me escutar agora
É idiotice
Pois, como todos os que não são sábios e assim se afirmam
Estou muito errado
Ou posso estar...
Na realidade
A verdade
É que não sabemos o que vamos encontrar
E todos estamos com medo
Mas os conceitos são cegos
E mais cego ainda somos nós
Que inventamos de conceituar
E não sabemos nada