terça-feira, 17 de dezembro de 2013

À noite

Do limiar da minha janela observo minha Vegas.
Calorosa e atraente sendo assim uma mentira.
Se tangida mostra-se frívola e alheia como só uma cidade que vive na penumbra da noite pode ser
E ritmado com as estrelas suas luzes acendem.
Cortada por carros hostis com pessoas hostis que habitam a madrugada de minha amada cidade.