quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Tempo

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
Se arrasta pelo vento
Te mete em emboscada

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
Se não há nada, passa lento
Como passa a madrugada

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
Vai deixar em descontento
Quem se mete em roubada

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
De preto, preencher eu tento
O vazio que eu tenho é nada

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
Vem me encher de sentimento
Que eu me vou em disparada

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
Com o silêncio, é um tormento
De deixar alma desesperada

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
Tu vem que eu te aumento
Pra não ter que fazer nada

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
Venha que eu lhe esquento
Com bebida e balada

Tempo, tempo, tempo
O tempo não tem parada
Vai-te embora, meu tormento!
Melhor eu ser desalmada