sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Filme

Eu to aqui o tempo todo
Assim, você pode me tirar da solidão
Me conheces tão bem que chega a ser suspeito
Mas me aquieto quando deito nos teus afagos
Onde não há pressão
A não ser a sanguínea
Sou ansioso telespectador
E assim, tu és meu filme
Vou me envolvendo sentimentalmente como for
Até a pipoca acabar e eu não entender mais nada
Mas já que eu to em casa, dá pra pausar
Pra eu te perguntar o que aconteceu
Depois que amanheceu naquela cena
"Será que foi verdade mesmo?
Tava meio distorcido..."
Mas sei que tu não vais negar
Por que eu entendi assim também
Houveram momentos de tensão e agonia
Mas depois que umas cenas vão passando
A gente sabe que o fim do filme é mesmo inevitável
E do jeito que começou
Só podia terminar em amor