quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Um homem totalmente sem virtudes,
sem sonhos verdadeiros nesta vida,
errôneas são estas minhas atitudes,
minha emoção está toda ressequida.

Não almejo sequer o meu futuro,
as estrelas não brilham como antes,
perdi por tolice o meu porto seguro,
por causa de sentimentos ofuscantes.

Não há solução para a minha alma,
paz eu não creio que um dia verei,
meu destino é padecer sem calma,
virei plebeu depois de ser um rei.

Poema por Márcio Monteiro