quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Trovadores

É fácil de ver
Moléculas suspensas no ar
Noites de lua cheia a brilhar
Qualquer coisa que te convir
Mas o que será
Que tanto suspiram os trovadores
Com suas cantigas de amores
E seus versos de amar?
Suas vidas têm mais flores
Seus bosques têm mais mar
Vivem flutuando no mundo
Como voa um sabiá
Replicam dores de peito profundas
Acham que a amada vai voltar
Querem uma dança de encantos
Violões a chorar
Mas sem se entregar aos prantos
Pra não se descontrolar
Pois quem trova é o rimador
Que se enche de paixão
Que sabe de coração
Juntar rima com amor