sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Viaje-se!

Pare e viva apenas do ócio
Sem pensamento
Nem momento
Não vicie em qualquer negócio

Imagine e crie tudo com papel
Sinta a brisa dos polos
Se aconchegue no seu amor, no seu colo
E admire o tigre alado no céu

Se sabes que o homem para o bem comum não age
Foge logo desse mundo
Finge logo não seres imundo
Viaje-se!