terça-feira, 25 de junho de 2013

Querido Diário... E se...

      Andei pensando nas possibilidades, em todos os possíveis futuros...
     Se eu contasse e nós começarmos a namorar, eu poderia passar a mão no rosto dela e sentir a doçura que sua pele reflete, poderia segurar na mão dela, abraçá-la, beijá-la. Mas ela iria embora, e não voltaria. Eu não aguentaria de tanta dor.
     Só que ela poderia desistir da viagem para ficar comigo. Não... eu não a deixaria perder tamanha oportunidade, principalmente por ser num país que ela tanto ama. Eu me sentiria culpado sempre que a visse, porque a fiz perder tão belo futuro.
     Se ela me convidasse para ir junto, mesmo eu não tendo coragem de abandonar minha terra natal, largaria tudo para segui-la. Mas eu não posso bancar tamanha viagem... posso até ouvi-la dizer "maldito dinheiro que move esse mundo injusto e cruelmente capitalista", que é o que ela sempre diz nesses momentos.
     Se ela me repetisse que sou como um irmão? Bom... as coisas mudariam, apesar de que tudo mudaria somente por contá-la. São tantas as possibilidades...
     Mas a questão é: mudaria para melhor? Ou pior? Não sei... mas no final eu ficaria sem ela. Na verdade, eu ficarei sem ela de um jeito ou de outro, contando ou não, ela aceitando ou não. De qualquer modo eu ficarei só. Então, que diferença faria contar? Que impacto minhas palavras teriam? Eu ficarei sem ela no final, então para que mudar o hoje se o amanhã será o mesmo?