sábado, 22 de junho de 2013

Ex-quadros (Quem é ela?)

Eu julgo pelo mundo,
Prestando atenção em pessoas que não sei o nome.
Pessoas ao meu redor.
Pessoas que nunca vi.
Pessoas.

Rodeio pelos meus medos,
Não presto atenção aos conselhos a mim destinados.
Mas como uma taça, uma segunda banda,
Um cálice preenchido,
Eu quero estar lá
Para voltar e sinalizar
Que sou feliz e te amo com mais alto grau.

Eu vivo nesse mundo,
Faço piadas, choro às escondidas.
E vejo doer em mim e nos outros
As desilusões de amor.

Eu ando pelo mundo,
E as pessoas correm para quê?
As crianças querem crescer para quê?
Me vejo entre dois lados,
Mas em nenhum me sinto completo.
Tento me expor,
Tento me mostrar,
Mas canto para quem?

Vivo essa vida.
E minha paz, cadê?
Minha alegria, meu cansaço,
Meu amor, cadê você?
Eu me levantei
E tu me deixaste abandonado.

Pela janela dos meus sonhos.
Pela janela dos meus desejos.
Pelas telas de quadro.
Pelas minhas esperanças profundas.
Quem é ela?
Vejo tudo tudo embaçado.
Apenas queria ter o controle...