sexta-feira, 31 de maio de 2013

Retrato do meu drama fútil

Podia ter começado a escrever mais cedo
Pra ser um Manuel de Macedo
Pena que questão nenhuma eu fiz
De ser um Machado de Assis
Ao menos, deixei de ser um espectro
E escrevi, como fez Lispector
Não queria que esse fosse meu fim
Queria ser um aspirante a Jobim
Mas o que aprendo não é coisa fina
Nunca terei tanto sucesso quanto Elis Regina
Sinto que nunca serei grandioso
Como um Caetano Veloso
Não sei como vai ser o dia de amanhã
Mas não serei como um Djavan
Não vou ter meus sucessos numa vitrine
Nunca serei tão bom quanto Lenine
Sobretudo, queria celebrar a arte
Mas nunca serei nenhum Chico Buarque

P.S.: Um dia, eu Vi valdi
      E pensei, "i'll Bee thoven"