sábado, 30 de março de 2013

Autocrítica

Ah indagado coração,
O que fizeste ao cuspir penúria aos homens?
Sinceros apelos à desistência de seus atos.
Por que continuas formulando ideias inúteis?
Vivendo de uma restrição de verdades,
Apenas pensando em sofrer e se sentir sofredor
Amas como se apaixonas,
Sem saber absolutamente,
Que no incondicional morres sem precisar.

Por que continuas formulando ideias inúteis?